sábado, 12 de março de 2011

Um Último Pôr-Do-Sol

Um Último Pôr-Do-Sol


Sentindo a dor corromper-te ....veia a veia....lentamente...uma agonia quente...
que desperta ao amanhecer do sol noturno....

Sentindo o frio queimar-te como fogo....escondido por detrás do último raio de sol...
que ainda insiste em se propagar pelo horizonte.....

Ao ouvires o canto do ultimo pássaro....

Fechai os olhos....lentamente...enquanto sentires a minha presença....
sentis o frio e a agonia  em tua alma...na esperança de mais um pôr-do-sol...




                                                             

Boneca de Seda

Boneca De Seda

Com o coração manchado do sangue dos não-vivos...
A pequena começa a escrever...
Escrevia um poema de amor...
Para quem um dia devorasse seu coração...
Visse que sua alma lutara para se libertar...
Alguem um dia a achou.
Pegou-a e a jogou na lareira...lareira do esquecimento eterno...
Ela queimou..sem poder dizer a niguém...que um dia amou.